O prefeito de Osaka, Toru Hashimoto, recebeu mais de 100 ligações e e-mails depois da discussão com líder de grupo que promove as manifestações “hate speech”.

“Isso não é maneira de um prefeito se portar” ou “ganbare! (força!)” são algumas das frases contidas nas mensagens que a prefeitura de Osaka vem recebendo desde o encontro do prefeito com o líder do grupo Zaitokukai (contra a concessão do visto de moradia especial para coreanos) no dia 20.

A maioria das mensagens criticava postura de Hashimoto durante o encontro ou as expressões usadas pelo político para responder o representante do grupo, Makoto Sakurai. Entre as poucas que davam apoio estavam frases como “muito bem por dizer aquilo” ou “força”.

Em meio à enxurrada de reclamações pedindo para que Hashimoto peça desculpas ou renuncie ao cargo, o prefeito respondeu: “o que estou propondo fazer não é errado. Farei o que estiver ao alcance para que o grupo Zaitokukai pare com os ataques (aos coreanos). Se não estão contentes com minha forma de expressar, que me tirem do cargo”.

No encontro do dia 20, realizado numa das salas da Prefeitura de Osaka, Hashimoto pediu para que Sakurai parasse de criticar uma determinada etnia, no caso coreanos e norte-coreanos, que ganham visto especial de residência no Japão após a Segunda Guerra Mundial. “Pare de negar o direito de liberdade de expressão”, respondeu Sakurai. Ambos usavam os termos “omae” (você: termo sem polidez usado quando se refere a uma pessoa de nível mais baixo ou igual). O encontro terminou em 10 minutos.

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest