Quatro anos após o acidente nuclear de Fukushima, uma parte do lixo contaminado começa a ser transferido a depósitos temporários

 

 

Cerca de 12 toneladas de resíduos radioativos foram levados no dia 13 a depósitos provisórios, localizados sob as cidades de Okuma e Futaba (Fukushima). O material ficará guardado durante 30 anos.

 

O projeto do governo visa ocupar uma área de 16 quilômetros quadrados para guardar 22 milhões de metros cúbicos de terra contaminada, material suficiente para encher 16 vezes o estádio Tokyo Dome. O proprietários das terras, no entanto, não aceitam a ideia.

 

“Quem garante que esse material vai ser levado para outro lugar depois de 30 anos? O governo decide tudo sozinho”, reclamou um dos moradores de Okuma, à reportagem da emissora Asahi.

 

Os moradores de Okuma e Futaba tiveram o acesso a suas casas proibido ou restringido desde o acidente provocado pelo terremoto e o tsunami de 2011. Muitos temem que as propriedades se transformem em cemitérios nucleares.

 

Por enquanto, o espaço está aberto para 20 mil metros cúbicos de terra. O restante dependerá da negociação com os proprietários locais. Cerca de 68 mil pessoas viviam junto na região, a maioria agricultores, pecuaristas e pescadores.

 

O transporte do material radioativo será realizado durante um ano, em caráter de experiência.

 

Projeto do governo visa ocupar uma área de 16 quilômetros quadrados para guardar 22 milhões de metros cúbicos de terra contaminada

Projeto do governo visa ocupar uma área de 16 quilômetros quadrados para guardar 22 milhões de metros cúbicos de terra contaminada

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest