Funcionários de redes fast food querem aumento de salário para ¥ 1.500 (R$ 38) a hora.

Manifestantes em Shibuya pedem ¥ 1.500 pela hora de trabalho. Foto: Mainichi

Manifestantes em Shibuya pedem ¥ 1.500 pela hora de trabalho. Foto: Mainichi

Funcionários temporários “arubaito” de redes de fast food de 30 cidades do Japão saíram às ruas no dia 15 em uma manifestação pela melhoria dos salários.

 

O movimento teve início em 2012, quando os trabalhadores de redes de fast food dos Estados Unidos realizaram uma greve, pedindo reajustes de US$ 15 (¥ 1.783). Em 2014 o movimento alcançou nível internacional, se espalhando por 96 cidades de 36 países.

 

Em Tokyo, a manifestação foi organizada pelos sindicatos dos trabalhadores. Cerca de 50 jovens se reuniram em frente ao estabelecimento da McDonalds de Shibuya com cartazes nos quais estava escrito: “¥ 1.500 a hora é mais que razoável” ou “Não vamos tolerar exploração”.

 

Uma participante de 23 anos, entrevistada pelo jornal Mainichi, disse que recebe ¥ 890 (R$ 23) pela hora de trabalho. “Não dá para viver só com isso”, disse ela.
A média de pagamento das redes de fast food do Japão varia entre ¥ 950 (R$ 24) e ¥ 1.000 (R$ 25). Mesmo trabalhando em tempo integral, a renda anual não chega a ¥ 2 milhões (R$ 50.963).

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest