O fenômeno é chamado em japonês de “Nochi no Juusan’ya” (後の十三夜) ou “Miracle Moon”, quando a lua atinge o auge do brilho

“Miracle Moon” vista ao lado do “Pinheiro Milagroso” de Rikuzentakata. Foto: Mainichi

“Miracle Moon” vista ao lado do “Pinheiro Milagroso” de Rikuzentakata. Foto: Mainichi

Há 171 o fenômeno “Nochi no Juusan’ya” foi visto pela última vez no Japão. Ou seja, no ano de 1843, quando o país vivia a era Edo. De tão rara, é chamada também de “Miracle Moon” pelos fãs de astronomia.

Acostumados a admirarem a Lua, os japoneses têm dois eventos especiais por ano: o “Juugoya” (十五夜) no dia 15 de agosto, segundo o calendário antigo, e o “Juusanya”, no dia 13 de setembro. As datas mudam anualmente de acordo com a fase da lua.

O “Nochi no Juusanya” registrado na noite do dia 5 é considerado o terceiro evento especial de apreciação da Lua. Antigamente ocorria de três em três anos. Este ano, pela primeira vez em 171 anos, ela apareceu.

A foto do jornal Mainichi mostra o dueto entre a “Miracle Moon” com o “Pinheiro Milagroso”, símbolo da reconstrução do terremoto que arrasou a região Tohoku. O pinheiro, localizado em Rikuzentakata (Iwate) foi o único que sobreviveu, intacto, ao tsunami de 11 março de 2011. A força da água levou 70 mil pinheiros de uma área de dois quilômetros. O excesso de sal levou à morte gradual e a árvore foi embalsamada e transformada em um monumento.

"Tsukimi": apreciação da Lua

“Tsukimi”: apreciação da Lua


Como se diz em japonês?

  • Observar: kansatsu suru (観察する)
  • Admirar: kanshou suru (観賞する)
  • Apreciação da Lua: tsukimi (月見)

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest