Hiroyasu Kimino, 47, suspeito por esquartejar a estudante Mirei Ikuta, de 6 anos, em Kobe (Hyogo), disse que matou a menina por “estrangulamento”.

Local onde Kimino encontrou a vítima e a convidou para ser modelo de um desenho. Foto: Kyodo

Local onde Kimino encontrou a vítima e a convidou para ser modelo de um desenho. Foto: Kyodo

Desde que foi preso, em 24 de setembro, Kimino só tocou no assunto do crime após o dia 20 de outubro, quando confessou ter atraído a vítima chamando-a de “kawaii” (bonitinha) para ser modelo de um desenho.

“Não conhecia Mirei. Vi ela passando na rua e convidei para ir à minha casa”, disse Kimino, segundo o advogado de defesa.

Segundo o jornal de Kobe, a polícia encontrou marcas de sangue da vítima na banheira do apartamento de Kimino e uma faca escondida sob a banheira. A mochila que Mirei carregava no dia em que desapareceu, em 11 de setembro, foi encontrada dentro de um armário do apartamento. A autópsia não conseguiu determinar a causa da morte, mas a polícia acredita que a menina foi morta e esquartejada dentro do apartamento.

Partes do corpo da vítima foram encontradas dentro de sacos plásticos, junto com o lixo, espalhados em um terreno baldio perto do apartamento de Kimino.

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest