Uma reportagem da emissora TBS revelou que o grupo Estado Islâmico quer a libertação de 27 terroristas presos na Jordânia em troca da vida do jornalista japonês Kenji Goto.

 

 

Até agora apenas um nome tinha sido revelado, o da mulher bomba Sajida Mubarak Atrous al-Rishawi, que provocou a morte de 60 pessoas em atentados a hotéis da Jordânia.

 

A lista de 27 nomes inclui outros terroristas que participaram em ataques contra a Jordânia.

Prioridade para os jordanos é a libertação de piloto capturado pelo Estado Islâmico em dezembro. Foto: Reuters

Prioridade para os jordanos é a libertação de piloto capturado pelo Estado Islâmico em dezembro. Foto: Reuters

 

Entre os jordanos, a polêmica é grande. A população exige primeiro a libertação de um piloto capturado pelos radicais em dezembro. No dia 26 foi realizada uma manifestação na capital Omã, inclusive com a presença de representantes do Parlamento jordano.

 

“A libertação do piloto jordano é também o desejo do Japão. Para que os dois possam voltar aos seus países é preciso unir as forças”, disse o vice-ministro das Relações Exteriores, Yasuhide Nakayama, que se encontra na Jordânia.

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest