A esposa do jornalista Kenji Goto, capturado pelo grupo Estado Islâmico, recebeu vários e-mails desde setembro do ano passado, com pedidos de resgate.

O jornalista Kenji Goto, no último vídeo, ao tentar resgatar o amigo: “aconteça o que acontecer, a responsabilidade é minha”

O jornalista Kenji Goto, no último vídeo, ao tentar resgatar o amigo: “aconteça o que acontecer, a responsabilidade é minha”

Os e-mails, enviados supostamente pelo Estado Islâmico, não falavam inicialmente em matar Goto, exigindo apenas o resgate, no valor de ¥ 2 bilhões.

“Goto é nosso refém”, dizia o primeiro e-mail enviado no final de setembro, contendo informações que só a família sabia. A quantia de ¥ 2 bilhões só foi citada na troca de e-mails recentemente.

Descobriu-se que Goto e Haruna Yukawa se conheceram na Síria. Ao saber do rapto de Yukawa, o experiente jornalista viajava pelo país para resgatar o amigo.

Informações da Reuters dizem que Yukawa foi para a Síria numa fase crítica da sua vida: estava falido, a mulher acabara de morrer, vítima de cancro e ele tentou suicidar-se. Foi capturado pelo EI em agosto, perto de Aleppo.

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest