Aumenta o número de contratações. O país também registra recorde de mulheres trabalhando

Servicos, como esse de Fukuoka, se especializam em procurar emprego para mulheres (http://www.hataraku-mama.jp/)

Servicos, como esse de Fukuoka, se especializam em procurar emprego para mulheres (http://www.hataraku-mama.jp/)

 

A taxa de desemprego do Japão caiu de 3,6% em setembro para 3,5% em outubro. As ofertas de emprego também subiram em comparação ao mês anterior.

 

O índice de ofertas de empregos subiu de 1,09 em setembro para 1,10 em outubro, voltando ao nível de agosto. A notícia foi recebida com surpresa entre os investidores, que não aguardavam mudanças. Tokyo é a cidade com mais ofertas (1,59) e Saitama e Okinawa com menos (0,76).

 

“Ainda há setores onde a situação está difícil mas é certo que está melhorando”, é a opinião do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, que revelou a atual força de trabalho do Japão: 63,55 milhões trabalhadores e 2,34 milhões de desempregados. As estatísticas revelam que existem 27,44 milhões de mulheres trabalhando. Nunca esse número foi tão alto.

 

A área médica foi a que teve mais contratações. Por outro lado, as ofertas de empregos diminuíram no setor de contrução, agências de recursos humanos e serviços.

 

[box] Como se diz em japonês?

 

  • Índice de oferta de emprego: kyuujin bairitsu (求人倍率)
  • Índice de desemprego: shitsugyou-ritsu (失業率)
  • Melhora: kaizen (改善) [/box]

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest