Não são poucos os japoneses que buscam parceiros ou parceiras de outra nacionalidade para namoro ou casamento.

Japoneses de 20 e 40 anos são mais abertos aos relacionamentos internacionais. Foto: AppWoman

Japoneses de 20 e 40 anos são mais abertos aos relacionamentos internacionais. Foto: AppWoman

A novela matinal da NHK “Massan”, que terminou recentemente, despertou em muitos japoneses o interesse ou simples curiosidade pelo casamento internacional.

 

Uma enquete realizada pelo serviço de casamentos “youbride” descobriu que as faixas etárias dos 20 e 40 anos são as mais abertas às relações internacionais. Na faixa dos 30 anos as opiniões são mais reservadas.

 

A pesquisa também revelou que os japoneses na faixa etária dos 40 anos têm mais chances de conhecerem estrangeiros, seja no trabalho ou convívio social.

 

Alguns serviços, como o “youbride”, se especializam em apresentar parceiros

Alguns serviços, como o “youbride”, se especializam em apresentar parceiros

PRÓS E CONTRAS

 

O portal AppWoman chegou a enumerar os prós e contras dos casamentos internacionais.

 

O principal mérito, segundo a reportagem, seria o aprendizado de um novo idioma, contato com uma nova cultura e novos amigos que resultam em uma visão mais ampla do mundo.

 

O que seria um mérito, também é citado como um empecilho, quando começam a surgir problemas de compreensão por causa do idioma e cultura. Alguns relacionamentos acabam se desgastando por esse motivo.

 

[box]Japoneses casados com estrangeiras. Veja quais as principais nacionalidades:

  1. Chinesas: 6.253
  2. Filipinas: 3.118
  3. Sul-coreanas: 2.734
  4. Tailandesas: 981
  5. Brasileiras: 212
  6. Americanas: 184
  7. Peruanas: 70
  8. Britânicas: 38

Outras nacionalidades: 1.852

TOTAL: 15.442

 

Japonesas casadas com estrangeiros. Principais nacionalidades:

  1. Sul-coreanos: 1.689
  2. Americanos: 1.158
  3. Chineses: 718
  4. Britânicos: 247
  5. Brasileiros: 286
  6. Peruanos: 107
  7. Filipinos: 105
  8. Tailandeses: 31

Outras nacionalidades: 1.705

TOTAL: 6.046

 

Fonte: Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar (2014)[/box]

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest