Tudo bem que o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) queira discutir a situação da educação de filhos de brasileiros no Japão, mas estimar o número de jovens em dificuldades em 300 e 500 mil pessoas e dizer que a quantidade de infratores está aumentando, está errado.

Reprodução da matéria publicada pela Agência Senado

Segundo a matéria publicada pela Agência Senado, Cristovam Buarque convocou uma audiência na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) para falar sobre “300 a 500 mil crianças e adolescentes”, filhos de brasileiros radicados no Japão que “enfrentam enormes dificuldades para acompanhar as escolas japonesas, ficando numa condição de abandono em termos educacionais”.

Como podemos ter “300 a 500 mil crianças e adolescentes com dificuldades” se somos apenas 180 mil brasileiros residentes no Japão?

É estranho também o fato do senador citar que os crimes cometidos por adolescentes brasileiros vem se destacando. Desde 2008 o número de crimes praticados por brasileiros no Japão vem diminuindo.

Louvo a ideia de uma discussão sobre a educação dos filhos de brasileiros no Japão, porque as dificuldades são grandes para muitas famílias e existem mesmo crianças abandonadas em termos educacionais. O tema da criminalidade também merece atenção. Mas é preciso prestar atenção nos verdadeiros números.

(Clique aqui para ler a matéria completa no site do Senado Federal)

Silvia in Tokyo

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)