Megumi Igarashi, que assina com o nome artístico "Rokude Nashiko", em entrevista coletiva após ser liberada pela polícia

Megumi Igarashi, que assina com o nome artístico "Rokude Nashiko", em entrevista coletiva após ser liberada pela polícia

Quem mora no Japão deve ter acompanhado essa notícia. A japonesa Megumi Igarashi, 42 anos, que assina com o nome artístico "Rokude Nashiko", foi detida no dia 12 de julho por publicar fotos das suas partes íntimas na internet. "As genitais femininas são partes do corpo, assim como mãos e pés", disse ela, contestando a acusação. Foi solta seis dias depois.

Para a Polícia Metropolitana de Tokyo, o caso continuará sendo investigando como crime obsceno.

Rokude Nashiko teve a ideia de confeccionar um barco com formato de genital feminina. Como precisava de verba, recorreu à internet. Para cada doação ela enviava dados que poderiam ser baixados e reproduzidos em impressoras 3D. Um homem de Kagawa chegou a pagar ¥ 3.000 (R$ 66) em março.

ABAIXO ASSINADO

Rokude Nashiko é conhecida por criar objetos inspirados em genitais femininas. Seus trabalhos vão desde capas para smartphones a colares e bonecas.

Em menos de uma semana após a prisão, um abaixo assinado na internet em apoio a Rokude Nashiko reuniu mais de 20 mil assinaturas.

Apesar das alegações de que no Japão as genitais masculinas são até reverenciadas em alguns festivais, a Polícia de Tokyo foi firme: "dados em 3D são como fotos e além disso reproduzem as genitais como tais. No caso dos festivais, eles são figurativos".

Em junho de 2013 um japonês foi preso por vender escultura em gesso de genitais femininas.

Como se diz em japonês?

obscenidade: waisetu-butsu (わいせつ物)

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)