Companhias aéreas do Japão alteram planos de voo e o país testa sistema de alarme por lançamento de foguete norte-coreano

Imagem: NHK

Imagem: NHK

O Ministério da Defesa enviou interceptadores de mísseis PAC3 a Okinawa devido à intenção anunciada pela Coreia do Norte de lançar em breve um míssil, teoricamente para colocar um satélite em órbita. O material de defesa deve ser instalado nas ilhas Ishigaki e Miyako antes do dia 7.

O Japão teme que fragmentos do projétil caiam sobre o território japonês. Pela previsão, o míssil deve sobrevoar o arquipélago Sakijima, em Okinawa entre os dias 8 e 25 de fevereiro.

2006年7月5日11時現在Alteração dos voos

Por outro lado, as companhias aéreas japonesas All Nippon Airways (ANA) e Japan Airlines (JAL) anunciaram no dia 5 mudanças em vários planos de voo devido ao lançamento norte-coreano.

Entre os dias 8 e 25 de fevereiro as duas empresas vão desviar os aviões que sobrevoam as águas próximo às Filipinas, onde podem cair fragmentos.

A alteração vai afetar três voos regulares da ANA – dois que ligam Tokyo a Manila, e um terceiro entre Jacarta e Tokyo – e dois da JAL (de Jacarta para Tokyo e de Tokyo para Manila), com atrasos entre cinco e dez minutos.

Sistema de alerta ativado

O Japão testa também seu sistema de alarme. A Agência Nacional de Bombeiros e de Prevenção de Desastres utilizou o serviço de emergência J-Alert para enviar uma mensagem a diferentes autoridades locais por volta das 11h do dia 5.

O J-Alert é usado para facilitar evacuações rápidas e outras ações em caso de desastre.

O ministro da Defesa, Gen Nakatani, revelou que conversou com colegas de Washington e Seul através de videoconferência, para trocar informações sobre a situação.

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)