Hino do Japão

Kimi ga yo wa.
Chiyo ni
Yachiyo ni
Sazare ishino,
Iwao to narite,
Kokeno mussu made.

(Traduçao)

Que seu reinado
Continue por mil, oito mil gerações
Até que seixos
Surjam das rochas,
Cobertas de musgo

A letra do hino nacional japonês, o ‘Kimigayo’, foi retirada de um poema antigo.

O governo apresentou sua interpretação do significado do hino ‘Kimigayo’ na Assembleia Legislativa do Japão (Diet) durante a deliberação sobre um projeto de lei para regulamentar a bandeira e o hino nacional. Na sessão plenária do Congresso, realizada em 29 de junho de 1999, o Primeiro-Ministro Obuchi Keizo explicou o seguinte: “O ‘Kimi’, em ‘Kimigayo’, segundo a atual Constituição do Japão, indica o Imperador, que é o símbolo do Estado e da unidade do povo, sendo o seu título um reflexo da vontade do povo, que detém o poder soberano. ‘Kimigayo’ como um todo representa o estado de espírito de nosso país, que tem o Imperador como o símbolo nacional e da unidade do povo. Por isso, é adequado interpretar a letra do hino como uma oração pela prosperidade e paz duradoura de nosso país”.

Não se sabe quem foi o primeiro a escrever a letra do hino. Contudo, a letra é encontrada em um poema que faz parte de duas antologias de waka japonês de 31 sílabas, especificamente, Kokin Wakashudo século X, e Wakan roeishu do século XI. Nas duas publicações o nome do autor do poema é dado como desconhecido.

Desde muito antigamente, o poema era recitado em celebrações de ocasiões felizes ou jantares de comemoração. A letra frequentemente era colocada em canções com melodias típicas de estilos vocais como o yokyoku (partes cantadas de apresentações de Noh), kouta (canções populares acompanhadas de shamisen), joruri (narrativa dramática cantada com acompanhamento de shamisen), saireika(canções festivas), e biwauta (músicas com acompanhamento de biwa). A letra também era usada em contos de fadas e outras histórias, aparecendo inclusive na literatura popular de ficção durante o período Edo como ukiyo-zoshi e em coletâneas humorísticas de kyoka (verso louco).

A letra do hino nacional japonês, o 'Kimigayo', foi retirada de um poema antigo

A letra do hino nacional japonês, o ‘Kimigayo’, foi retirada de um poema antigo

A Música do ‘Kimigayo’

Quando começou o Período Meiji, em 1868, e o Japão passou a ser uma nação moderna, ainda não havia nada conhecido como “hino nacional”.

Em 1869, o maestro de bandas militares britânicas John William Fenton, que na ocasião estava trabalhando em Yokohama, soube que o Japão não tinha um hino nacional e contou aos membros da banda militar japonesa sobre o hino nacional britânico ‘God Save the King’. Fenton enfatizou a necessidade de um hino nacional e propôs que ele composse a música se alguém providenciasse a letra.

Os membros da banda, depois de consultar seu diretor, pediram ao Capitão de Artilharia Oyama Iwao (1842-1916) do atual Distrito de Kagoshima, que tinha um amplo conhecimento de história e literatura chinesa e japonesa, para selecionar a letra adequada para o hino. (Oyama posteriormente tornou-se Ministro do Exército e marechal de campo).

Fent juntou sua melodia com a letra do ‘Kimigayo’ selecionada por Oyama de um biwauta chamado Horaisan, resultando no primeiro hino ‘Kimigayo’. A melodia, porém, era completamente diferente da que é conhecida hoje. Ela foi tocada com o acompanhamento de metais durante a parada militar em 1870, mas depois considerou-se que a melodia não tinha a formalidade adequada e ficou acordado que seria necessário revisá-la.

Em 1876, Nakamura Suketsune, o diretor da Banda Naval, submeteu ao Ministério da Marinha uma proposta para mudar a música e, com base em sua proposta, ficou decidido que a nova melodia devia refletir o estilo usado nos cantos musicais realizados na corte imperial. Em julho de 1880, quatro pessoas foram designadas para um comitê responsável por revisar a música. Elas eram o diretor da Banda da Marinha Nakamura Suketsune; o diretor da Banda do Exército Yotsumoto Yoshitoyo; o diretor de apresentações de gagaku (música da corte japonesa) Hayashi Hiromori; e um maestro alemão contratado pela marinha, Franz Eckert.

Por fim, uma melodia composta por Hayashi Hiromori foi selecionada com base na escala tradicional usada no gagaku. Eckert fez um arranjo vocal de quatro partes, e o novo hino nacional foi executado pela primeira vez no palácio imperial no aniversário do Imperador Meiji, em 3 de novembro de 1880. Esse foi o início do hino nacional ‘Kimigayo’ que conhecemos hoje.

(Texto reproduzido da página da Embaixada do Japão no Brasil)

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest