“Escada do Anjo”, em Iseshima, Mie. Foto: Minnano Keizai Shimbun Network

“Escada do Anjo”, em Iseshima, Mie. Foto: Minnano Keizai Shimbun Network

Nascer do Sol visto de Iseshima, em Mie. Os raios solares, intercalados entre as nuvens formam o fenômeno chamado de “Escada do Anjo”.

Visita ao Santuário Meiji à meia-noite do dia 31. Foto: Mainichi

Visita ao Santuário Meiji à meia-noite do dia 31. Foto: Mainichi

Virada do ano Santuário Meiji, em Shibuya (Tokyo). Milhares de pessoas fizeram a primeira visita aos templos ao som das 108 badaladas dos sinos.

Policiais proíbem bagunça em cruzamento de Shibuya. Foto: Mainichi

Policiais proíbem bagunça em cruzamento de Shibuya. Foto: Mainichi

Próximo ao santuário, no famoso cruzamento em frente à estação Shibuya, policiais reforçavam a segurança para evitar a bagunça entre os jovens durante o Countdown.

Santuário do “Carneiro”, em Nagoya, Aichi. Foto: Yomiuri

Santuário do “Carneiro”, em Nagoya, Aichi. Foto: Yomiuri

Santuário Hitsuji em Nagoya, Aichi. “Hitsuji”, que significa “carneiro” é o animal que representa o ano de 2015, segundo o calendário chinês. Os visitantes aproveitam para afagar a estátua de carneiro dentro do santuário para pedir sorte e saúde.

Nascer do Sol a uma altura de 300m do solo, em Osaka. Foto: Sankei

Nascer do Sol a uma altura de 300m do solo, em Osaka. Foto: Sankei

Primeiro nascer do Sol visto do Abeno Harukas, o prédio mais alto do Japão, em Osaka. Um grupo de 480 pessoas viu o amanhecer do observatório que fica entre os andares 58 e 60, a uma altura de 300m da terra.

Rio Dotonbori, em Osaka. Foto: Sankei

Rio Dotonbori, em Osaka. Foto: Sankei

Rio Dotonbori, em Osaka, onde cerca de 60 pessoas saltaram em meio ao Countdown. Um turista sul-coreano de 18 anos que saltou com a multidão morreu afogado.

Luzes e sinos fazem os pedidos pela paz, em Okinawa, palco da batalha da Segunda Guerra Mundial. Foto: Mainichi

Luzes e sinos fazem os pedidos pela paz, em Okinawa, palco da batalha da Segunda Guerra Mundial. Foto: Mainichi

Festival de luzes e sinos em Itoman (Okinawa) representa a prece pela paz. Foi na vila de Abuni que ocorreu a última batalha em terras japonesas da Segunda Guerra Mundial.

Abaixo, as imagens de Ano Novo em reportagem da FNN:

 

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)