No dia 17 completam-se 10 anos do acidente em Kosai (Shizuoka)

Cruzamento onde ocorreu o acidente. Foto: Jornal Shizuoka

Cruzamento onde ocorreu o acidente. Foto: Jornal Shizuoka

O jornal Chunichi publicou uma reportagem sobre os dez anos do acidente registrado em Kosai (Shizuoka) que resultou na morte de Riko Yamaoka, de 2 anos. Patrícia Fujimoto, que dirigia um dos veículos envolvido no acidente embarcou ao Brasil sem responder ao processo policial.

A vítima, de 2 anos

A vítima, de 2 anos

Na época, a família da vítima realizou uma campanha pedindo a extradição da brasileira mas pela falta de um acordo entre os dois países, o fato não chegou a se concretizar.

Recentemente, Patrícia foi condenada pelo Superior Tribunal de Justiça do Brasil a 2 anos e 2 meses de prisão mas recorreu e o processo está em andamento.

O carro dirigido por Patrícia passou no sinal vermelho (segundo uma testemunha) em um cruzamento em Washizu, na cidade de Kosai, e bateu com o veículo no qual estava a vítima. Os pais não haviam colocado o cinto de segurança e a menina foi arremessada para fora do carro.

A brasileira alegou inocência, dizendo que o sinal estava verde para ela. Mas antes de responder às investigações, ela viajou ao Brasil, seis dias após a ocorrência, sem dar satisfações.

Se estivesse viva, Riko teria hoje 12 anos de idade.

HISTÓRICO DO CASO

Rua em Kosai (Shizuoka) onde ocorreu o acidente

Flores no local do acidente

  • 17/10/2005: O carro de Patrícia Fujimoto colidiu com outro veículo em um cruzamento com semáforo, resultando na morte da menina Riko Yamaoka, de 2 anos.
  • 23/10/2005: a brasileira embarcou ao Brasil, mesmo respondendo às investigações da Polícia de Kosai. Em seguida a Polícia da Província de Shizuoka emitiu uma ordem de prisão, sob suspeita de morte por negligência no trânsito.
  • 6/3/2006: A Polícia de Shizuoka acionou a Interpol para buscar Patrícia como foragida.
  • 27/11/2006: Um abaixo assinado com cerca de 700 mil assinaturas foi entregue ao Ministério das Relações Exteriores, pedindo pela extradição da brasileira.
  • Julho de 2009: O casal Yamaoka entrou com pedido de punição por procuração.
  • Abril de 2010: As autoridades brasileiras acataram o pedido e iniciou-se a busca por Patrícia.
  • 30/11/2010: O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo iniciou o indiciamento. O processo, no entanto, foi arquivado por prescrição da pena.
  • 12/8/2013: Patrícia é condenada a 26 meses de prisão comutados para um ano de serviços sociais (quatro horas de atividades assistenciais por semana).
  • 14/8/2013: A Promotoria do Estado de São Paulo apelou da sentença a pedido do Japão.
  • 14/4/2014: O Tribunal Superior do Estado de São Paulo emitiu uma sentença reconhecendo que houve prescrição no caso.
  • 30/5/2014: O casal Yamaoka entregou um pedido de apelação da sentença à Embaixada do Brasil em Tokyo e ao Ministério das Relações Exteriores.
  • 8/9/2014: A Promotoria do Estado de São Paulo acatou o pedido e apelou ao Ministério Público.
  • Novembro de 2014: O pedido foi acatado pelo STJ, que reabriu o processo.
  • Setembro de 2015: O STJ anulou a sentença emitida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que havia reconhecido a prescrição no caso e manteve a condenação de 26 meses de prisão para Patrícia.
  • Início de outubro: Patrícia apelou da sentença.
  • 17/10/2015: completam-se 10 anos do acidente.

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)