Abe propõe prorrogar o aumento do imposto sobre o consumo por mais dois anos

Depois de uma reunião de três horas com o vice-primeiro-ministro e também ministro das Finanças, Taro Aso, o premiê Shinzo Abe conseguiu o convencer os membros do partido sobre a necessidade de adiamento do aumento do imposto sobre o consumo (shouhizei).

O aumento do imposto sobre o consumo de 8% para 10% previsto para abril de 2017 deve ser prorrogado para outubro de 2019. Esta é a segunda vez que a alta é adiada.

A decisão deve ser anunciada oficialmente no Parlamento no dia 1º de junho.

Abe espera convencer a população sobre a medida, antes das eleições para a Câmara Baixa no dia 10 de julho.

Para alguns colegas de partido, o prorrogamento é visto como um sinal de fracasso na política para tirar a economia da estagnação. O líder do partido Komeito, Natsuo Yamaguchi, disse que Abe havia prometido a alta do imposto necessária às reformas na Previdência Social, mas que entende a posição atual do premiê.

Por outro lado, os partidos da oposição devem apresentar no dia 31 uma moção de censura contra Abe. “É nada menos que o fracasso da política Abenomics. Ele deve renunciar”, disse o líder do Partido Democrático, Katsuya Okada.

Como se diz em japonês?

  • aumento do imposto sobre o consumo: shouhizei masuzei (消費税増税)
  • prorrogação, adiamento: enki (延期)
  • moção de censura: fushin ninketsugi (不信任決議)

Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)