Visual elegante, sistema robotizado e localização de detentos com recursos de IT são algumas das características das penitenciárias privadas do Japão

Espaço comunitário do Centro de Reabilitação Asahi Shimane. Foto: Sankei

Espaço comunitário do Centro de Reabilitação Asahi Shimane. Foto: Sankei

 

No Japão existem quatro penitenciárias privadas. Recentemente uma reportagem do jornal Sankei mostrou como funciona uma delas, localizada em Hamada (Shimane). Com uma área de 100 mil metros quadrados, abriga 1.500 detentos, 200 funcionários públicos e 400 funcionários civis.

 

Para entrar, os visitantes passam por vários sistemas de segurança, desde detectores de metal, drogas e materiais plásticos.

 

A penitenciária está localizada na cidade de Hamada, em Shimane. Foto: Sankei

A penitenciária está localizada na cidade de Hamada, em Shimane. Foto: Sankei

AULAS DE COMPUTAÇÃO, HELPER E CULINÁRIA

 

As penitenciárias privadas, PFI (Private Finance Iniciative) oferecem capacitação vocacional, educação, área esportiva e cobertura médica. Além disso, movimentam a economia local.

 

Cursos para formar assistentes sociais para cuidado de idosos. Foto: Sankei

Cursos para formar assistentes sociais para cuidado de idosos. Foto: Sankei

Os cursos de capacitação incluem desde conhecimentos de internet, assistência social, auxiliar hospitalar a fabricação de pães.

 

O Centro de Reabilitação Asahi Shimane tem uma ala de cerca de 40 presos com deficiência ou em idade avançada.

 

Programa especial para treinamento de cães guias para cegos. Foto: Sankei

Programa especial para treinamento de cães guias para cegos. Foto: Sankei

Cada preso dorme em sua cela particular e carrega um sensor de localização na roupa, de forma que podem caminhar sem a companhia dos guardas. A imagem de cada um está reunida numa sala de comando central. A refeição é levada por robôs. Os livros distribuídos são digitais.

 

Conceito das PFI no Japão:

  • Experiência do país
  • Conhecimento civil
  • Força regional

 

Onde ficam?

  • Mine (Yamaguchi)
  • Hamada (Shimane)
  • Sakura (Tochigi)
  • Kakogawa (Hyogo)

 

Custo

As quatro juntas custaram ¥ 207,1 bilhões (R$ 4,59 bilhões) aos cofres do governo japonês


Posts Relacionados:

Comentários

comentário(s)

Pin It on Pinterest